segunda-feira, 6 de julho de 2009

FELICIDADE



Não sei porque estou tão feliz
Não há motivo algum pra ter tanta felicidade
Não sei o que que foi que eu fiz
Se fui perdendo o senso de realidade
*
Um sentimento indefinido
Foi me tomando ao cair da tarde
Infelizmente era felicidade
Claro que é muito gostoso
Claro que eu não acredito
Felicidade assim sem mais nem menos
É muito esquisito!
*
Não sei porque estou tão feliz
Preciso refletir um pouco e sair do barato
Não posso continuar assim feliz
Como se fosse um sentimento inato
Sem ter o menor motivo
Sem uma razão de fato
*
Ser feliz assim é meio chato
As coisas nem vão muito bem
Perdi o dinheiro que tinha guardado
E pra completar depois disso
Eu fui despedido estou desempregado
*
Amor que sempre foi meu forte
Não tenho tido muita sorte
Estou sozinho sem saída
Sem dinheiro sem comida
E feliz da vida
*
Não sei porque estou tão feliz
Vai ver que é pra esconder no fundo uma infelicidade
Pensei que fosse por aí
Fiz todas terapias que tem na cidade
A conclusão veio depressa
Sem nenhuma novidade
Meu problema era felicidade
*
Nem fiquei desesperado
Fui até, bem razoável
Felicidade quando é no começo
Ainda é controlável
*
Não sei o que que foi que eu fiz
Pra merecer estar radiante de felicidade
Mais fácil ver o que eu não fiz
Fiz pouca coisa aqui pra minha idade
Não me dediquei a nada
Tudo eu fiz pela metade
Por que então tanta felicidade?
*
Dizem que só penso em mim
Sou muito centrado
Que sou egoista
Tem gente que põe meus defeitos
Em ordem alfabética
E faz uma lista
Por isso não se justifica
Tanto privilégio de felicidade
*
Independente dos deslizes
Dentre todos os felizes
Sou o mais feliz
*
Não sei porque estou tão feliz
E já nem sei se é necessário ter um bom motivo
A busca de uma razão
Me deu dor de cabeça
Acabou comigo
*
Enfim eu já tentei de tudo
Enfim eu quis ser conseqüente
Mas desisti
Vou ser feliz pra sempre
*
Peço a todos: com licença!
Vamos liberar o pedaço
Felicidade assim desse tamanho
Só com muito espaço".

Luiz Tatit (poeta)
(imagem retirada do google)

12 comentários:

Conceição Duarte disse...

Ahahaha quanta felicidade, e que coisa boa, e que ela seja duradoura tanto quanto foi longa aqui rsrsrsrs mas muito bem escrita.

Obrigada por sua visita carinhosa...
bjus CON e muita alegria e felicidade hehehe

Silvio Koerich disse...

Gostei deste poema, simples e com rimas.

Eu tenho um Q.I de 85 e ando passando por blogs com poemas e isso diminui minha burrice porque tenho alta testosterona e virilidade.


Eu tenho a filosofia de vida que a vida é uma droga, díficil e violenta e que estamos aki pra vencer e meter a real. A felicidade está exatamente em enfrentar a vida e não em prazeres efemeros.

abraço!

manuel marques disse...

Passei por cá ,beijinho.

AFRICA EM POESIA disse...

Angela

É isso que eu penso ...muitas vezes é melhor mesmo vendo...não se vê...

Adorei esta felicidade...

Um beijinho

angela disse...

Con.
Tambem adorei o poema, não é muito comum um poema feliz..rs
Beijos

angela disse...

Silvio.
Que bom ter QI 85, o meu é 50 e os poemas não aumentam minha inteligencia.
Beijo

angela disse...

Manuel
Obrigada e um beijinho pra você também

angela disse...

Oi Lili
as vezes a gente fica assim feliz, sem mais nem menos`.
É melhor não enxergar o que não pode lidar.
Beijos querida

Angela Guedes disse...

Oi Ângela, este poema me emocionou acho que é porque nenhuma força é tão grande para fazer esquecer que algum dia seremos todos felizes.
Beijinhos
Ângela

angela disse...

OI Angela
E será assim sem motivo, sem razão, simplesmente feliz.
Beijo

CPI Brasil (Roy Lacerda/Editor) disse...

Angela: ponha no papelseuspensamentos que alem de transformá-los em poemas,com certeza acabará sendo grande escritora. Abrçs,Roy Lacerda.

angela disse...

Oi Roy
Bem que eu gostaria...mas sou limitada.
O poema é do Luiz Tatit.
Beijos