quinta-feira, 9 de julho de 2009

"Folha Dobrada"

Hoje é feriado em São Paulo, comemora-se o inicio da Revolução Constitucionalista, que foi derrotada pelas forças federais do ditador Getúlio Vargas. A guerra foi perdida , a ideia não.Dois anos depois uma assembleia constituinte promulgava a nova constituição.

Os estudante de direito da Faculdade de São Francisco desempenharam um papel central nesta luta. Não gosto de guerra nem de ditaduras.

Quando se sente bater
No peito heróica pancada,
Deixa-se a folha dobrada
Enquanto se vai morrer...

(versos de Tobias Barreto, no Monumento ao Soldado Constitucionalista, nas Arcadas. A “folha dobrada” são as páginas marcadas dos livros, do estudo interrompido, que seria retomado)

Algumas outras versões brincalhonas que foram sendo feitas no decorrer dos anos (são muitas):

A moça disse pra outra
Com esse eu não me arrisco
Pois ele estuda Direito
No Largo de São Francisco

Não sei se é fato ou se é fita,
Não sei se é fita ou se é fato,
O fato é que ela me fita,
Me fita mesmo de fato.

Parece mentira parece
Mas é verdade patente,
Que a gente nunca se esquece
De quem se esquece da gente

Os homens são uns diabos,
não há mulher que o negue,
mas todas elas procuram
um diabo que as carregue

Quando saí lá de casa
meu pai me aconselhou:
"Meu filho, nunca se case,
seu pai nunca se casou"

Garçom tira a conta da mesa
E põe um sorriso no rosto
Seria muita avareza
Cobrar do XI de Agosto

14 comentários:

AFRICA EM POESIA disse...

Angela

è isso...e escrever também é um estado de espírito...
muitas vezes escrevemos e ao ler surpreendemo-nos a nós proprios...


um beijinho para ti


Li o que aqui deixaste e como tu...a guerra assusta-me porque já vivi com ela ao meu lado e deixo-te uns apontamentos...do meu eu...


Porquê a guerra?

Sofrimento e dor...
Guerra não sei de quê...
Mas guerra...
Corríamos, fugíamos...
Sentíamos medo...
E sentíamos o ódio...
Não sabíamos bem porquê...
Porque nós as crianças,
Não tínhamos ódios...
Só tínhamos amigos...
Amigos da escola...
De brancos e pretos...
De amigos e amigos...
Que partilhamos...
Os nossos brinquedos...
E os nossos sonhos...
E para nós meninos...
Que não sabíamos
O que era o ódio...
Era difícil perceber
O quanto difícil era a guerra...


Lili

Silvio Koerich disse...

"Os homens são uns diabos,
não há mulher que o negue,
mas todas elas procuram
um diabo que as carregue

Quando saí lá de casa
meu pai me aconselhou:
"Meu filho, nunca se case,
seu pai nunca se casou""


rsssssssssssssssssss


Nao sabia que era feriado em SP hoje. Que legal vocês comemoram a rev. constitucionalista

APnredi algo hoje rs

Silvia disse...

Oi Angela! que delícia essa poesia brincalhona! me fez lembrar dos tempos da faculdade onde bricávamos com tudo: no direito, com as guerras, na medicina com as doenças! aprendi várias paródias, mas todas são impublicáveis....

mas o ano passado tive a alegria de presenciar o Dr. Angelo, meu pai, virando criança de novo com os seus colegas, comemorando 40 anos de formados. E cantavam:
(...)
E o esqueleto (e o esqueleto)
Da faculdade (da faculdade)
Tava guardado em creolina
Creolina carolina carolina boa menina (...)

E o diagnóstico (e o diagnóstico)
Qual é que é (qual é que é)
É anemia perniciosa hipocrômica microcítica
Hipocrômica microcítica

E a terapêutica (e a terapêutica)
Qual é que é (qual é que é)
É ferro nela é ferro nela é ferro nela"

uma delícia! bjos!

angela disse...

Lili
Imagino o que você viveu, só imagino, por que a unica guerra que conheci é essa guerra urbana que temos neste pais.
Agora quando tem contornos raciais ou religiosos deve ser terrivel, inclusive por ser declarada, dividindo a sociedade.
Ainda bem que as crianças não entendem. Não é pra entender mesmo.
beijo com carinho

angela disse...

Silvio
Pensei em você quando digitei esses versos que destacou...rsrs
Tem outro.
Peguei na perna da velha,
pensei que era da filha.
Perna de velha é cascuda,
perna de moça é macia.
Tem alguns anos que este dia virou feriado do estado.
Beijos

angela disse...

Silvia
Ri muito com suas trovinhas.
Ainda bem que a criança dentro da gente não morreu.
beijos

manuel marques disse...

Gostei.

Beijo.

Conceição Duarte disse...

Muito interessante tudo por aqui, rsrsrsr
Obrigada pela visita e tens razão em tudo que deixou por lá, maluco mesmo , não é?

Um super beijinho, CON

angela disse...

Manuel
Que bom que gostou.
beijinhos

angela disse...

Con
É sempre um prazer te-la aqui.
Gosto muito da sua escrita.
beijo

W. Fernandes disse...

Parabéns, és uma poeta! Destaco os versos que 'Silvilinos',rsrsrs

vou continuar lendo!

bjão!

angela disse...

W.
è um prazer te-lo aqui
beijo

Dalva M. Ferreira disse...

Eu passei pelas "Arcadas", a histórica faculdade de direito do Largo de São Francisco, da Universidade de São Paulo, de 81 a 85. Mas parece que não fui eu. Sei lá...

angela disse...

Oi dalva
Sei que voce passou por la. Tenho muitos tios e primos que passaram por lá, por isso conheço algumas trovas que até fizeram parte das canções de ninar da minha filha.