quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Mudança de rumo


Márcio olhava os sapatos jogados no chão desarranjados e pensou que nunca conseguiria colocar em ordem aquele cantinho. O cheiro da cola era forte, mas ele já se acostumara e até gostava, agora aquele pregar e despregar, colar, deixar com cara de novo, fazer milagres como esperavam (as vezes conseguia) já andava meio cansado.

Voltar para a roça nem pensar, sabia no que dava, tinha estado por lá muito tempo e vira o pai e a mãe se acabarem naquelas terras, fome não passara de resto fora privado de quase tudo. Então o jeito era ficar por ali mesmo, mas começara a desconfiar que não iria muito longe naquele oficio. Tinha a vantagem de conhecer muita gente e conversar bastante o que o agradava muito, na roça era tanto silencio e ele gostava das palavras.

Tinha aprendido a escrever e ler na escola rural até terminara o curso fundamental, seus pais queriam que alguém na casa entendesse o que vinha escrito nos contratos e de fato isso foi de muita valia em sua vida.

Sua casa era pequena e ficava longe do centro, mas ele era acostumado as distancias, morava com uma mulher que lhe dera dois filhos e o ajudava nas despesas lavando e passando roupa para algumas mulheres.

Um dia um rapaz chamado José entrou em sua sapataria levando alguns calçados para conserto e ficou por lá conversando e ouvindo as histórias de Márcio, nesta conversa falou de sua ideia de abrir um curso pré vestibular. A concorrência aumentando e os exames estavam difíceis, ele achava que poderia dar certo. Márcio concordou e o incentivou bastante. Tempos depois o rapaz voltou e ofereceu um emprego de "bedel" para ele, precisava de alguém que cuidasse das pequenas coisas e olhasse os alunos. O salário era bom, o trabalho interessou e poderia dormir na edicula com sua família. Acertaram que voltariam a falar no dia seguinte.

José foi embora e Márcio foi sendo tomado pela ansiedade, não via a hora de falar com a mulher. Fechou a sapataria meia hora antes do horário e zarpou feliz para casa. Uma certeza absurda tomava conta dele sua vida iria mudar e uma pontinha de medo o beliscou timidamente.

50 comentários:

Chica disse...

Uma notícia que por certo deixaria sua família toda feliz.Lindo!beijos,tudo de bom,chica

Victor Gil disse...

Querida amiga Ângela.
Chama-se a isso descalçar um rico par de botas. Ou será calçar? Olha, fica ao critério de cada um. Mais uma excelente história.
Beijos amiga
Victor Gil

Renato Orlandi disse...

Tirar os sapatos pendurar as chuteiras, mudar de vida. Ele é um rapaz muito corajoso, ou então com muita falta de sorte, por ter sido levado a isso. Não. Mudança é sempre bom, ele tem sorte.

bjuuu!

Lara Amaral disse...

Bonito conto! Quem não sente este friozinho na barriga quando acende a esperança de poder mudar para melhor.

Beijos!

José Doutel Coroado disse...

Gostei.
fico aguardando cenas seguintes (please...)
abs

manuel marques disse...

Como tudo é possível, ousemos fazer rumo ao impossível ...

Beijo.

angela disse...

Chica
A vida segue e o melhor é ir seguindo seus movimentos. Vamos ver no que vai dar.
beijos

angela disse...

Victor Gil
Também não sei como se chama.
Obrigada pela visita.
beijos

angela disse...

Renato
Ainda bem que acabou se decidindo..rs
beijos

angela disse...

Lara
Esse friozinho na barriga é bom demais...
beijos

angela disse...

José Doutel
Ainda bem que não só eu que espero.
beijos

angela disse...

Manuel
Sabio amigo.
beijos

ANA CLAUDIA MARINHO disse...

Oi Angela,
é impressionante a sua capacidade de narrar um conto com tanta expressividade e clareza.Me sinto muito feliz de prestigiar mais uma postagem maravilhosa como essa.

um abraço...

Lau Milesi disse...

Olá Angela, tudo bem? Toda mudança cria expectativa ao ser humano. Lembrei de uma frase de Erico Veríssimo que, na minha opinão, se encaixa ao seu refelexivo conto:

"Quando os ventos de mudança sopram, umas pessoas levantam barreiras, outras constroem moinhos de vento".

Um beijo e...sem virose[rs]

angela disse...

Ana Claudia
Obrigada pela gentileza.
beijos

angela disse...

Lau
Gostei tanto que vou usa-la como subtitulo.
Posso?
beijos

Sônia Silvino disse...

Prendeu a minha atenção!
Bjkas!

angela disse...

Sonia
QUE BOM
BEIJOS

António Rosa disse...

Ângela

Lindo texto! Adorei o conto.

Tenho andado meio escondido.

Beijos e um pedido de desculpas pela ausência do seu espaço.

A Magia da Noite disse...

a mudança implica sempre receios.

Daniel Costa disse...

Angela

Um texto muito interesante especialmente, a meus olhos. Na minha, trabalhar na roça no Brasil será igual a trabalhar no campo cá.
Assim recordei os meus primeiros 20 anos de vida, os meus sonhos de então, que concretizei depois em Lisboa.
Beijos
Daniel

Maria José disse...

É sempre bom mudar. Passando aqui para lhe desejar um ótimo final de semana, agradecer sua presença no Arca e deixar-lhe o meu carinho. Beijos e fique com Deus.

angela disse...

Antonio
Tem momentos da vida que exigem mais da gente.
Não se preocupe.
Obrigada pela visita.
beijos

angela disse...

Magia
Verdade.
beijos

angela disse...

Daniel
Acho que vai gostar do resto do conto.
Beijos

angela disse...

Maria José.
Obrigada pela visita e concordo que mudar é bom.
beijos

Silvana Nunes .'. disse...

Olá, boa tarde.
Sou professora, pesquisadora e contadora de histórias.Vivo de blog em blog angariando leitores e tentando divulgar o meu pelo simples fato de perpetuar a história de meu país - tenho medo que ela seja engolida por toda essa globalização.
Se gostar de meu esdpaço e achar minha proposta coerente, por favor SIGA-ME nesta luta por um mundo melhor.
FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI DIZER... está convidando para conhecer uma lenda bastante contemporânea - a do pássaro-cabeça-de-vento.
É só clicar no link http://www.silnunesprof.blogspot.com que você chega até lá rapidamente.
Gostaria que tivesse um pouquinho mais de paciência comigo, estou com alguns probleminhas para resolver: preciso de um novo exame de vista e de um monitor novo, o meu está meio embaçado, já tentei regular, mas o problema está com ele mesmo, tenho de comprar outro. E agora não me encontro em condições disso - só eu sei o sacrifício que faço para postar as histórias.
Se já passei por aqui, mil perdões. Como disse, a falta dos meus óculos e esse monitor com problemas não me deixam enxergar direito.
Que os bons ventos soprem a seu favor neste ano de 2010.
A PAZ .
Saudações Florestais !

angela disse...

Silvana
Eu sigo seu blog faz tempo e aprecio muito seu trabalho.
beijos

Hod disse...

Que conto mais lindo!!!

Virar a própria mesa..escolha que temos a vida toda...Virar a própria mesa a cada minuto se preciso for!!!

O motivo é justo...Ser Feliz!!

Contente por sua visita e a deliciosa fragrância que deixastes por lá.

Forte abraço querida Angela,

Hod.

AFRICA EM POESIA disse...

Angela


Cheguei ...
A escola terminou por hoje e já estou a sentir o fim de semana...

Com mais tempo mas com muito frio deixo para ti...um beijo e o que gosto de fazer...


Poesia...


SEGREDOS

Segredos meus…
Segredos teus…
Segredos nossos…
Mas sempre segredos…

Segredos calados…
Segredos sofridos…
Segredos escondidos…
Porque são só nossos…

E nestes segredos…
Que doem, por serem segredos…
Não vamos contar…
E vamos calar!...


Lili Laranjo

Karina disse...

A melhor coisa é sentir a expectativa (e a esperança) de uma vida melhor. As oportunidades surgem quando esperamos por elas. E é normal a ansiedade acompanhar.

Adorei o texto, me fez lembrar (com muitas saudades) meu avô, que era sapateiro.

Beijos!

Fátima disse...

Toda possibilidade de mudança é sempre bem vinda, mesmo que remota.
A ansiedade faz parte das situações de incerteza e de desconhecido.
Espero pela continuação.....
Beijo carinhoso de boa noite.

.Lis disse...

Oi,Angela
Saudade dos seu Entremeios , há sempre também a possibilidade de encontrar novas texturas por aqui. De fato com esse calor que fz nesse verão nada como caminhar e fotografar! até a brisa tem sido quente ufa!!
MUudanças de rumos é tudo que tenho me inspirado no momento , mesmo que volte ao mesmo lugar , mas a experiencia enriquece ou amadurece!
Beijinhos Angela conexão lenta, computador novo, toda atrapalhada, mas feliz! bjs

angela disse...

Hod
Quem não aproveita as viradas que a vida oferece, dança (no mal sentido).
Beijos

angela disse...

Lili
Obrigada pela visita.
Por aqui um calor e tanto e muita chuva.
beijos

angela disse...

Karina
Que legal seu avó! Eu também tenho ótimas lembranças de meus avós.
beijos

angela disse...

Fatima
A continuação está no forno rs.
Beijos

angela disse...

Lis
Ouço muito falar dessa praia que você está, e sabe que está fora da rota de chuva?
Aproveite, um mar assim é tudo de bom.
beijos

Norma Villares disse...

Mudar é bom!!!!!!!
Mudar é ruim!!!!!!
Mudar é bom!!!!!!!
Mudar é ruim!!!!!!

Assim é a vida, este bailado cósmico.
Beijinnhos

angela disse...

Norma
Assim mesmo, não tem ensaio na vida.
beijos

Tertúlias... disse...

Angela, minha querida! ESCREVA um livro!!!!!!!!!!!!!! Voce tem este dom de nos prender com tudo que voce ecreve - é impressionante!!!!!! Que talento!!!!!

angela disse...

Ricardo
Você é gentil.
Sua tertulias é que é impressionante.
beijos

Elaine dos Santos disse...

Angela, qdo vi os sapatos, pensei imediatamente no Maiquel, de O matador, de Patrícia Melo, e então você foi me surpreendendo...tomara que a vida do Marcio possa mudar, que bom seria se, na ficção ou na vida real, as mudanças nos trouxessem boas novas. abçs e bom domingo.

angela disse...

Elaine
Obrigada pela visita e pelo comentário amavél.
beijo

Marcos Takata disse...

Namaste
Mudanças sempre é muito bom!
Abr

angela disse...

Marcos
As coisas mudam, não tem jeito, então é melhor seguir os ventos.
beijos

Maria Ribeiro disse...

"ENTREMEIOS": quem não sente uma alegria superior, ante a perspectiva de mudar de vida? Adorei o seu conto que, como qualquer conto, tem sempre uma mensagem, que cada um de nós lê ,à sua maneira!
LUSIBERO

Mariana disse...

Belo conto, a mensagem transmitida nele é muito positiva.

angela disse...

Maria Ribeiro
tem razão a gente sempre treme.
beijos

angela disse...

Mariana
Que bom que gostou.
beijos