quarta-feira, 12 de maio de 2010

Mini conto


Naquela região e naqueles tempos existiam varias moradias coletivas de universitários e em uma delas trabalhava Dolores. Uma mulata bonita, daquelas de canela final e corpo carnudo. Trabalhadeira. cuidava de uma "republica" de 12 universitários e era conhecida por sua boa cozinha, sempre tinha alguém filando a bóia e aproveitando par admirar sua beleza.

Os rapazes viviam cobiçando aquela mulher, de vez em quando, um se atrevia a fazer-lhe um convite e a resposta era sempre a mesma - Não, eu tenho o Zequinha.

As apostas corriam soltas. Quem conseguiria sair com Dolores? Vieram até rapazes de outras moradias e...nada, a resposta era sempre a mesma. Com o tempo foram desistindo e mudaram a aposta. Será que o Zequinha existia? Viam a Dolores sair todo sábado a tarde, arrumada, perfumada de salto alto o que a deixava com um gingado todo especial e eles só de olho comprido. Ela voltada na segunda de manhã cedinho mais bonita ainda, com o rosto descansado, fresca e toda alegre. Não, não havia duvidas o tal do Zequinha existia SIM.
Fizeram um bolão sobre como ele deveria ser .

Um sábado ele apareceu para busca-la e bem...decepção geral, o tal do Zequinha era um sujeito baixo, magro, de cabelo castanho, olhos miudos e com uma proeminente barriguinha de cerveja. Ela o recebeu toda sorridente e lá se foram de braços dados. Ela pelo menos um palmo mais alta.

Assim que saíram o alvoroço tomou conta, a noticia correu mais que gazela assustada e só um ganhou o bolão. Foi o Magrão que por piada e para se contrapor a tendência geral apostou que o tal Zequinha deveria ser um baixinho magrela. Passaram o final de semana falando sobre isso, estavam incorformados com a situação. Combinaram que na segunda-feira o Magrão, que ganhou o bolão, iria perguntar pra Dolores o que afinal tinha de especial o tal do Zequinha.

Segunda ninguém saiu antes do café, todos esperavam pela resposta e Magrão plantado na cozinha tentava achar as palavras e o jeito para fazer a pergunta. Dolores estranhou e já estava ficando preocupada quando Magrão criou coragem e perguntou de supetão: O que esse Zequinha tem de especial? Ele é feio, baixinho, sem graça o que você viu nele?
Dolores riu e sua resposta deixou Magrão sem palavras. ele foi para seu quarto e logo todo mundo estava lá para saber a resposta e Magrão falou com ar desolado:
- Ela disse que ele tem uma SOCADINHA...


( tela de Di Cavalcanti - Mulata em rua vermelha)

54 comentários:

Chica disse...

Lindo conto dessas folias dos estudantes na republica e a SOCADINHA do ZequinhA DEVIA SER BOA,SRSRRS...BEIJOS,CHICA

Tertúlias... disse...

Adorei o curto conto. Tao cheio de Brasil... Viajei...

Deia disse...

Angela, que texto mais rico! O final é malicioso, traquina, como nossos maiores escritores o faziam tão bem! Parabéns! Um beijo risonho, Deia

Essência e Palavras disse...

Angela, que delicia desse conto!
Nossa!!! adorei!

beeejo amiga!

manuel marques disse...

Estudantes querida amiga...

Beijo.

Lara Amaral disse...

hehehe... Conto criativo e bem-humorado. Gostei! Parabéns, Angela!

Beijo.

Anne Lieri disse...

Angela,um conto a moda da Gabriela,bem brasileiro!Gostei!Bjs,

Sandra Botelho disse...

KKKkkkkkkkkkkkkk...
Todo mundo tem algo de especial.
Amei o conto. Bjos achocolatados

A Magia da Noite disse...

nem sempre a aparência é padrão de escolha para o que desejamos. ainda bem que é assim.

Jortas disse...

Mulatinha brincalhona aquela.
Gostei do conto.

Rosana disse...

Uma delícia de se ler, obrigada por esse presente, não sei se já disse, mas vou repetir, adoro sua presença em meu humilde blog, obrigada por aparecer por lá, beijos em seu coração e volte sempre que puder.

Rosana Morena!

Renato Orlandi disse...

Opaaaaaa... adoooooro! Dolores era muito espera hehe, gostei dela, não sei porque... gostei do conto, claro, Dolores poderia ser Dário... enfim haushaushau, eu sempre te perturbando com essa idéia neah...

TRIBUNA-BRASIL.COM (O Indignado) disse...

Angela se soubesses o que em de mulheres que gostam das 'socadinhas' nese país, teria trocado a palavra. eh! eh! eh!

angela disse...

Chica]Devia ser especial mesmo...rs
beijos

angela disse...

Ricardo
Que bom que viajou.
Obrigada
beijos

angela disse...

Deia
Obrigada querida
beijos

angela disse...

Essencia
Fico contente que enha gostado.
beijos

angela disse...

Manuel
Estudantes...rs
beijos

angela disse...

Lara
Obrigada
beijos

angela disse...

Anne
Obrigada pela generosa comparação.
beijos

angela disse...

Sandra
Verdade e nem sempre é aparente.
beijos

angela disse...

Magia
Ainda bem mesmo.
beijos

angela disse...

Jortas
Pois é ...rs
obrigada
beijos

angela disse...

Rosana
Obrigada e a visito com prazer.
beijos

angela disse...

Renato
Não me aborrece, sei que estou devedora.
Obrigada
beijos

angela disse...

O Indignado
Acho que tem razão..rs
beijos

Marcos Dhotta disse...

... Conto para ser lido e "degustando" como um cafezinho recém saído do fogo. Mas feito de grãos pisados, mas bem "socadinhos" no pilão das cozinhas de antigamente. Uma delícia de Dolores... Uma "socadinha" ousada e invejável essa do Zequinha...

Angela querida, uma delícia de conto!

lis disse...

Angela adorei esse conto, já estive aqui mas nao conseguia entrar em comentários, meu pc estava injuriado rsrs
Essa socadinha era especial nao? rsrs
lindo também a mulata de Di Cavalcanti maravilhosa!
beijinhos bom domingo

Lau Milesi disse...

Olá Angela,a Dolores tem gosto apurado ... e sabe das coisas.[rs] A "socadinha" aí deve ser aquela "pegada " de jeito.[rs]
Adorei, Angela!!
Beijosss

angela disse...

Marcos Dhotta
Adorei a ideia do cafezinho.
Obrigada pela visita e comentário.
beijos

angela disse...

Lis
Obrigada. Quando escrevi pensei nas mulatas do Di, o dificil foi escolher são todas lindas.
beijos

angela disse...

Lau
Ela sabia sim...rs
beijos

Chica disse...

Volto aqui pra te agradecer o carinho por lá!um beijo,linda semana,chica

Sandra disse...

EI..TOC..TOC..
Já estou lá com o TOC..TOC.. Nossa como descobrimos coisas.
Um grande abraço. Gostei da tua postagem.. Não percebemos que vamos armazenando nossos tocs..
http://sandrarandrade7.blogspot.com
Vou te esperar para compartilhar. também.
Até mais,
SANDRA
ASSSIM QUE POSTAR O SEU TOC TOC ME AVISE QUE RETORNAREI...

Daniel Costa disse...

Angela

Islustração óptima, basta ser uma tela de Di Cavalcanti! E uma história muito bem contade! Um porimor de leitura que prende. Boa proposta.
Beijos
Daniel

Sandra Botelho disse...

Passando para deixar um beijo e agradecer a visita.
Bjos achocolatados

Beta disse...

Olá!!!
To chegando para informar que o Mix agora é .com!!!
Todo o conteúdo do Mix para você, com mais comodidade e profissionalismo!!!

Mude seu link ok?
www.mixculturainformacaoearte.com

Maria José disse...

Angela. Adorei o conto. Todos temos algo de especial.
Estou passando aqui para dizer-lhe o quanto sou grata por sua presença sempre ativa no Arca. Tenho dado pouca atenção ao seu blog por pura falta de tempo. Perdoe-me. Voltarei a organizar meu tempo. Obrigada pelo carinho e amizade. Beijos e fique com Deus.

ju rigoni disse...

Eita, que essa tal socadinha é danada de boa, hein? Mil a zero para o Zequinha. rsrs

Delícia de conto. Bjs e inté!

Norma Villares disse...

Angela querida,
Belo conto, a cara de república de estudantes... Este Zequinha hein! Que socadinha!
Beijo no coração

VELOSO disse...

Grande Zequinha grande mini conto! Viajei e estava imaginando um outro final!

EDER RIBEIRO disse...

Eu fiqui aqui na minha inocência cabocla para tentar decifrar esta tal socadinha, pelo visto isto só é dado a saber pelas mulheres. Adorei o conto, leve, humorado e gostoso de se ler. Bjos.

angela disse...

Chica
Eu é que agradeço a atenção.
beijos

angela disse...

Sandra
Não consegui postar...mas li a sua e gostei.
beijos

angela disse...

Daniel
Obrigada pelas observações.
beijos

angela disse...

Sandra Botelho
Obrigada pelo carinho.
beijos

angela disse...

Beta
Irei conferir e tenho certeza que deve estar ótimo.
beijos

angela disse...

Maria José
Que bom que gostou.
Sei como é ficar sem tempo.
beijos

angela disse...

Ju
Realmente o Zequinha estava com tudo..rs
beijos

angela disse...

Norma
Grande Zequinha...
beijos

angela disse...

Veloso
Fiquei curiosa. Que outro final estava imaginando?
beijos

angela disse...

Eder
As mulheres podem entender mas são os homens que sabem fazer.
beijos

Karina disse...

Adorei!

Com certeza todos os outros universitários não conseguiram ficar com a mulata porque lhes faltava a famosa socadinha! Hahahaha!

Beijos!

angela disse...

Karina
Ninguem foi pareo para o Zequinha
beijos