sexta-feira, 25 de junho de 2010

"O importante é que emoções eu vivi"


Ele de olhos arregalados sem entender nada a viu bater a porta com raiva e sair pisando duro pela calçada. Ela andava ligeiro, margeava os muros evitando o sol quente da tarde, apesar de que, fervia tanto por dentro que o calor do sol não poderia incomoda-la. Andou o mais rápido que seus mais de oitenta anos permitiam e foi vencendo as quatro quadras que a separavam da casa da cunhada em poucos minutos. Entrou pelo quintal e dirigiu-se para a porta da cozinha (sabia que estava sempre destrancada a despeito de todas as recomendações) encontrou-a tricotando na sala e já foi falando:

¬ Vou me separar de seu irmão. Não suporto mais.

A cunhada, uma senhora de oitenta e dois anos, olhou-a sem entender nada

¬ O que?

¬ O que você ouviu. Vou me separar de seu irmão.

¬ Mas agora depois de tantos anos juntos? Depois de criarem os filhos, de terem passado tanta coisa juntos?

¬ É.

Um silêncio em que a cunhada não sabia se ria ou se levava a serio, se ela estava entendendo direito ou se a outra estava caducando. Resolveu tentar conversar.

¬ Lembra quando ele se encantou por aquela vizinha loira e vocês viveram a maior crise? E daquele tempo que mal se falavam e parecia que não se amavam mais? Aguentaram firme e até se apaixonaram de novo.

A mulher de olhos baixos só assentia com a cabeça e balançava as pernas em visível impaciência com aquela conversa.

A cunhada percebeu e resolveu perguntar direto.

¬ Mas me diga o que aconteceu para que depois de tanto tempo juntos, vocês já no fim da vida vão querer se separar?

A mulher respondeu muito irritada


¬ Oras, nem brigar mais ele quer!!!




(foto retirada do Google)


52 comentários:

Olavo disse...

rsrs é a rotina tambem faz falta.
Bom final de semana

José Doutel Coroado disse...

micro-conto super-gostoso e cheio de sentimento!
abs

Daniel Costa disse...

Angela

Eis um excelente conto! Depois de acabar de ler fiquei a sorrir: A falta da brigazinha da ordem um bom motivo mesmo. Realmente há casais que se dão bem a brigar!
Beijos
Daniel

Deia disse...

Angela, perfeito! O tempero do amor, o sinal de que nos importamos! Que retrato bem humorado! Lindo conto! Um beijo da amiga, Deia.

Lara Amaral disse...

hehehe... Adorei! Velhinha porreta.

Beijos.

Chica disse...

rsssssssssssssss...muito bom...Ela sentia falta delas,rsrs...beijos.chica

EDER RIBEIRO disse...

Este é o estágio em que nenhum se importa com o outro. Obg pelo comentário, tou seguindo o teu conselho. Bjos.

Joaquim do Carmo disse...

Nada pior numa relação que a indiferença e o "deixa andar"... pior ainda que a rotina!
Conto bem interessante e muito humano!
Beijinho (aqui do meu novo blogue: "contos do carmo.blogspot.com)

angela disse...

Olavo
Fiquei contente com seu retorno.
obrigada
beijos

angela disse...

José Doutel
Obrigada pelo comentário.
beijos

angela disse...

Daniel Costa
Verdade, tem casais assim mesmo.
beijos

angela disse...

Deia
Realmente, nada pior que a indiferença.
beijos

angela disse...

Lara
De fato, uma velhinha porreta...rsrs
beijos

angela disse...

Chica
A gente sente falta de cada coisa....rsrsr
beijos

angela disse...

Eder
Vou aguardar com paciência o seu livro que sei será ótimo.
beijos

angela disse...

Joaquim
Prazer vê-lo aqui.
Tem razão, a indiferença é insuportável.
Vou visita-lo
beijos

KLENMARKETING EVENTOS disse...

Olá Angela!Adorei o seu texto!Sinceramente achei formidável!Quando há brigas existe o amor.Este é o verdadeiro tempero para tudo se renovar e começar de novo!Um grande abraço do Carlos Klen,

Daniel Costa disse...

Angela

Passo com o fim de te informar que te nomei hoje no, POEMAS MILAGRE, para receberes um mimo.
Beijos

Renata de Aragão Lopes disse...

É preciso que ferva,
desde que na medida.

O tédio é, de fato,
INSUPORTÁVEL!

Beijo,
doce de lira

Maria José disse...

Angela. Vejo um pouco disso aqui em casa, com meus pais. Até a falta da rotina os incomoda. Beijos, amiga. Adorei o conto.

ElmaCarneiro disse...

Angela
Ha haha, gostei. Saudade das brigas ...
Querida, muito importante sua observação sobre o Ecological Day de Sonia Mascaro minha amiga desde agosto de 2008.
Na verdade eu participava das coletivas do blog LEAVES OF GRASS , quando um dia recebi um convite e sugestão de Sonia para sermos parceiras nesse evento.
Em 02 de setembro/008 colocamos na blogosfera um comunicado de que faríamos uma parceria e então passei a hospedar os amigos e visitantes do Ecological Day, como vc poderá conferir AQUI e AQUI na minha primeira postagem, e então foram inúmeras as coletivas em parceria até 13 de maio de 2009, quando resolvemos parar por um tempo e você poderá ver AQUI o dia de nossa dissolução.
Porém ainda continuei por vários meses a postar algo relacionado com ecologia em todos os dias 2 de cada mês.
Foi uma experiência maravilhosa e gratificante com Sonia com quem aprendi muito sendo ela uma maravilhosa pessoa, amante da literatura e também escritora (tenho comigo um livro dela). Infelizmente eu não pude mais continuar com a parceria.
Hoje não participo mais de coletivas por uma opinião pessoal (minha), mas, acho muito importante e acredito que deva haver muitas outras por ai do mesmo valor.
Obrigada pela agradável visita.

Beijooo

angela disse...

Carlos
Obrigada pelo comentário gentil.
beijos

angela disse...

Daniel Costa
Obrigada, vou passar por lá.
beijos

angela disse...

Renata
Com toda razão, é insuportável.
beijos

angela disse...

Maria José.
Estão vivos, e isso é muito bom.
beijos

angela disse...

Elma
Obrigada pela visita e pela explicação. Eu via aquelas fotos tão lindas e o amor que a gente percebe que tem pela natureza e ficava me perguntando por que você não estava na postagem coletiva. Agora sei.
Beijos

manuel marques disse...

Oi minha querida,você me desculpe mas só hoje e depois de ler o seu comentário, é que me apercebi que o seu link tinha desaparecido do meu espaço.
Me desculpe tá.

Um beijinho grande.

Tertúlias... disse...

menina... parece uma pessoa da minha família...

angela disse...

Manuel
Parece que isso acontece as vezes, por isso falei. Estava estranhando sua ausência.
Obrigada pelo retorno.
beijos

angela disse...

Ricardo
Acho que toda família tem alguma...rs
beijos

lis disse...

Que maravilha! e a foto é hilária! nem pra separar tem essa de idade mais, a coisa "pegou" mesmo , qualquer motivo é motivo pra fazer esse sinalzinho aí rsrs
Gostei Angela a mulherada tá demais! rs
abraços

angela disse...

Lis
Pois é...outros tempos. Ainda bem.
beijos

Maria Ribeiro disse...

Ângela: velhota dura!Aqui entre nós que ninguém nos ouve... não me lembro dessa rotina...Fartei-me de rir...Adoro vê-la assim bem disposta! Traga mais... do género!
BEIJINHOS DE
Mª ELISA

angela disse...

Maria Elisa
Obrigada pelo comentário e tentarei...tentarei.
beijos

MOMENTOBRASILCOM.blogspot.com disse...

Angela, vc realmente posta contos interessantíssimos. Este por exemplo alerta : "Se a moda pega, boa á em parte dos casais ficará em apuros. Abrçs. Roy Lacerda.

angela disse...

Roy
A idéia é clara, alguma emoção tem que ter...rs
beijos

A Magia da Noite disse...

as relações são feitas de tudo um pouco, amor e discussão, mas sobretudo de intensa paixão.

Stella Tavares disse...

A briga pra muita gente é um ingrediente indispensável, essencial! Vai entender... Adorei o post!
Bjs, amiga.

Vieira Calado disse...

Amiga!

É uma honra, para mim,

ter um poema colocado no seu blog!

Disponha!

Obrigado.

Bjs

angela disse...

Magia
A paixão é o principal ingrediente dessa alguimia.
beijos

angela disse...

Stela
Vai entender...
beijos

angela disse...

Vieira
A honra é minha.
beijos

António Rosa disse...

Ângela

Vim matar saudades e encontrei um texto excelente, que gostei muito. Parabéns.

Grande beijo.

angela disse...

Antonio Rosa
Fiquei feliz com a visita e mais ainda que gostou do texto.
beijos

Hod disse...

Oi Angela !!

Vou fazer um pequeno recesso.
Alguns dias para manutenção do PC.
O blog retorna antes do dia 28/07 -
Meu aniversario...!!
Agradeço pelo carinho e amizade,
e gentis comentarios.
Beijo e Forte abraço com muitas bençãos.

ALOHA

EDER RIBEIRO disse...

Obrigado pelo comentário no meu blog, com certeza aprendi muito com as mulheres da minha vida, a melhor parte divina no humano está numa mulher. Bjos

Daniel Savio disse...

Menina, ai é critico mesmo, apatia é o fim de qualquer sentimento (seja amor, ou ódio)...

Fique com Deus, menina Angela.
Um abraço.

angela disse...

Hod
Bom descanso amigo.
beijos

angela disse...

Eder
Que bom que pensa assim.
beijos

angela disse...

Daniel Savio
Apatia é um pedaço duro de aguentar mesmo.
beijos

Karina disse...

Muito bom!
Até das brigas ela sentiu falta!

Acredito que as discussões, dentro de um relacionamento, às vezes servem para aproximar ainda mais o casal, já que é através delas que ambos exteriorizam seus sentimentos e pensamentos, podendo ser compreendidos melhor pelo parceiro.

Com certeza a senhora do conto refletiu melhor e resolveu não se separar.

Beijos!

angela disse...

Karina
As brigas fazem parte sim, o tedio é que mata.
beijos