quarta-feira, 14 de julho de 2010

Enredada

Pequenos traços
sinais
marcam o espaço
desenham letras
formam palavras
vírgula ponto
pronto
frases
uma rede
enreda
os que compreendem
se engancham
com outros sinais
nessa alquimia
cibernética
se transmutam
afetos



Algumas explicações: Estou sem meu computador até o final desse mês e o que tenho para usar funciona de maneira precária, não me fornece todas as postagens e é muito lento, além disso estou mudando de domínio e os comentários das outras postagens desapareceram. Aguardo a solução e espero que o entremeios fique mais operativo.
Recebi os selos abaixo dos amigos dos blogues citados aos quais agradeço a lembrança e a gentileza e na impossibilidade de seguir as regras, oferece-os a todos os amigos que por aqui passarem e os desejarem:




















GOTAS DE PROSIAS


26 comentários:

Chica disse...

Lindos o poema e selos.beijose até a volta!chica

ju rigoni disse...

Angela, enredei-me na beleza do seu poema.

Não faz muito tempo, também tive certos problemas com meu computador. Sei como é desagradável passar por isso.

Um beijo. E inté!

Deia disse...

Angela, é isso mesmo - um "enganchar", identificando-se com o outro, que conhecemos apenas pelos sinais deixados nessa nuvem da internet.
Gostei da forma carinhosa com que você descreveu essas amizades que nascem de traços e pontos.
Um grande beijo,

Deia

Lara Amaral disse...

Bonito poema, Angela. De fragmentos nos tornamos.

Espero que volte logo!
E obrigada por oferecer os selos. Já escolhi o meu =).

Beijos.

manuel marques disse...

Beijinho querida amiga, é sempre um enorme prazer passar por aqui

Tertúlias... disse...

lindo poema - bonitos selos. Mas voce possui maravilha mesmo sem estes selos todos!!!!

Eduardo Tava disse...

Aos poetas não vence o tédio...

Maria Ribeiro disse...

ADOREI , ANGELA, a simplicidade com que conta uma realidade complexa; quando algo não vai bem com meu PC, já não sei que fazer...
BEIJO AMIGO
Mª ELISA

EDER RIBEIRO disse...

Um belo poema encadeado em amizades. Bjos.

José Doutel Coroado disse...

Cara Angela,
belo poema...
abs

Lau Milesi disse...

Angela, aguardaremso por você. Enquanto isso, leio mais um interessante poema.

Um beijo e muita paciência.É o que devemos ter nessas horas.

angela disse...

Chica
Obrigada e até a volta, sentirei saudades.
beijos

angela disse...

Ju
Obrigada pelo comentário e pela compreensão.
beijos

angela disse...

Deia
Compreendeu bem o que eu quis dizer.
obrigada
beijos

angela disse...

Lara
Obrigada e que bom que escolheu um selo. Quanto a voltar, eu não pretendo ficar ausente só ficarei intermitente...rs quer dizer depende do dinossauro que tenho em mãos.
beijos

angela disse...

Manuel
O prazer é meu em tê-lo por aqui.
beijos

angela disse...

Ricardo
Obrigada, você é muito generoso.
beijos

angela disse...

Eduardo
Tomara...tomara..rs
Obrigada
beijos

angela disse...

Maria Elisa
A gente fica meio perdida mesma.
beijos

angela disse...

Eder
Obrigada, mas a beleza está mesmo é nas amizades.
beijos

angela disse...

José Doutel
Obrigada amigo
beijos

angela disse...

Lau
Obrigada e verdade preciso de paciência e muita...rs
beijos

Stella Tavares disse...

Ângela
Uma linda forma de se enredar. Belíssimos selos também. Adoro visitar você, seus poemas intensos e delicados. Uma linda forma de receber,
Parabéns, amiga!
Bjs

angela disse...

Stella
Tenho gostado de me enredar...rs
Os amigos são bons demais.
Obrigada pelo carinho
beijos

Daniel Savio disse...

Acaba sendo realmente o nosso vicio, as palavras digitais, bem como as escritas...

Fique com Deus, menina Angela.
Um abraço.

angela disse...

Daniel Savio
São o nosso vício e um bom vício.
beijos