quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Homens & Mulheres...

by Lourdes de Castro

Ele pediu um tempo. Ela não acreditava no que ouvia, assim como não acreditava nessa de pedir um tempo. Mesmo sendo inexperiente algum anjo lhe assoprava no ouvido que algo que não podiam resolver juntos não resolveriam separados. O coração ficou pequenino apertado. Respirou fundo recolheu o lhe que sobrava de amor próprio e coragem para propor que terminassem o namoro e se ele sentisse sua falta que a procurasse. Não queria meio compromisso.

Viu o carro partir e com ele sua alegria. A noite foi horrível, virava na cama como se estivesse sendo frita em óleo quente. Não havia aconchego. Acordou cansada e com uma dor nunca sentida. Sua vontade era de ligar e desfazer tudo o que tinha acontecido na noite anterior, mas não podia. Sabia que não dependia dela.

Ficou sabendo da namorada nova, era evidente que tinha mulher no pedaço e o jeito era seguir em frente.

Os outros dias foram um pouco melhores, mas não muito, aquela dor, aquela angustia não passavam. Demorou um bom tempo para que se sentisse melhor. Foi retomando sua vida com os amigos, descobrindo novos interesses. Estava começando a ficar bem novamente.

Num domingo a noite retornou de um fim de semana na praia e encontrou o ex no carro parado na porta de sua casa. Sua aparência era cansada e abatida.

O medo embaçou a alegria de revê-lo. O sofrimento dos meses anteriores retornou vivo, latejando.

Ele contou que a esperava ali desde o dia anterior.

Não resistiu.

29 comentários:

Chica disse...

Que lindo...Gostei do final!beijos,chica

Sandra Botelho disse...

Puxa vida , mulher é bicho bobo mesmo.Eita raça fraca sô.
Gostei não acho que ela devia ter lhe dado um ponta pé no traseiro.
E ter chegado da praia com um morenão a tira colo.
Bjos achocolatados e revoltadissimos.
Kkkkkkkkkkkkkkkkkk

Jeanne disse...

Não tem que resistir mesmo, em nome de que? Orgulho?
A não ser que o cara seja muito sacana, ai tem que escolher entre o amor e sua dignidade.
beijos :)

EDER RIBEIRO disse...

O que dizer de nossas fraquezas, mas que nada, é o amor, este, que derruba todas as possibilidades possíveis, para ficar com a mais improvável, esta do final do conto. Qto ao ter ganho o livro no espaço aberto, corri para a lotéria e joquei na mega sena da virada, vai lá que ganho tb... rsssssssss. Bjos.

José Doutel Coroado disse...

Cara Angela,
boa "estória"!
qunado amamos alguém de verdade temos a tendência a "perdoar"!
Infelizmente, esse caminho muitas das vezes não é percorrido em conjunto...
abs

Mundo da Lili disse...

Ai que lindooooo... O final foi fantástico!
Adorei
Bjaooo

ONG ALERTA disse...

Perdoar é sabedoria, mas leva tempo para aprender, beijo Lisette.

Braulio Pereira disse...

olá Angela

que linda!! mulher é assim

Ama e é Deusa sublime

perdoa sem dor


beijos meus flor!!

Ivana disse...

Olá,
Uma história comovente, maracada por uma característica típica da mulher: o perdão. A mulher é mais emoção, o homem razão. Em nome do amor podemos ver muitas histórias assim. Belo texto, ótima escolha. Um belo dia para você, bjs

Ju Fuzetto disse...

Intenso!!

Amei. beijo flor. Bom final de semana!!!

lis disse...

Oi Angela
Se ela nao resistiu é porque o amor ainda estava presente .
E porque nao ?
Bem resolvido, muito bom.
abraços, bom sábado

AFRICA EM POESIA disse...

Lindo conto



Todo o meu carinho e a minha poesia.



PARTO POR AÍ...

Parto por aí...
Parto com destino...
Mas sem destino...
Procuro os raios de sol...
Sol quente que nos afaga...

Que nos transmite...
Força e energia...
Que nos dá alegria...
Para esquecer o que nos rodeia...
E dá a sensação ...
Que somos livres...

Esta colheita de Sol...
Quente e lindo ...
Deixa força...
Para mais uns dias de alegria pura...


LILI LARANJO

Mariana disse...

Os sentimentos só podemos medí-los qd sentimos, e cada um tem uma forma de fazê-lo.
Aprendemos com eles, os nossos e dos q amamos.

Mariana disse...

Os sentimentos só podemos medí-los qd sentimos, e cada um tem uma forma de fazê-lo.
Aprendemos com eles, os nossos e dos q amamos.

Mariana disse...

Os sentimentos só podemos medí-los qd sentimos, e cada um tem uma forma de fazê-lo.
Aprendemos com eles, os nossos e dos q amamos.

A. Reiffer disse...

Muito belo, lindo final! Abraços!

Dalva Maria Ferreira disse...

Adorei tudo. Apesar da fraqueza dela ao final, mas quem saiu ganhando foi o amor. Nada se perde. Parabéns pelo texto, lindão!!!

Renato Orlandi disse...

Aconteceu comigo... porque esse sofrimento de repente volta se estava tão bem esquecido neah? ai que raiva rs, adorei o conto, juntar o restinho de amor próprio foi demais! Bjaooo!

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga

Este conto
me fez viajar nas lembranças
de um filme que gosto muito:
Proposta Indescente.
Nele há uma frase que gosto muito:
se gostas de alguém,
deixa-o ir.
Se voltar era porque era teu..."

Semana de alegrias para ti.

Espaço Aberto disse...

Temos o prazer de convidar os amigos para ler a entrevista de uma jovem escritora fantástica: Sofia Duarte nos conta um pouco de sua história.
Contamos com a sua presença e comentário.
Um abraço carinhoso

Vieira Calado disse...

Coisas do amor!

Beijinho

Mimo Chic disse...

é minha querida não é facil, dificil decisão, mas achei iteressante o final.
bjs
com carinho
Lulu & Sol

Lucimar Sant`Ana disse...

Uma história com um final!!!!
Muitas dessas não terminam assim. Gostei muito! Coisas do amor, mas descordo que para se amar tenha que sofrer.

Um grande beijo.

Lucimar

Mundo da Lili disse...

Flor de domingo, tem selinho pra você no Mundo da Lili =)
Bjooo

Daniel Costa disse...

Angela

Um óptimo conto, a atirar para o policial, ed eu aprecio o género, pelo que gostei.
Beijos

gabyshiffer disse...

Pois é, que bom que ela fez o certo no final...
:)
boa semana pra vc
Beijos na alma!

“Se você quer transformar o mundo experimente primeiro promover o aperfeiçoamento pessoal, realizar inovações no seu próprio interior. Estas atitudes se refletirão em mudanças positivas no seu ambiente familiar. Deste ponto em diante, as mudanças se expandirão em proporções cada vez maiores. Tudo o que fazemos produz efeito, causa algum impacto.” (Dalai Lama)

Sandra Botelho disse...

Oi querida tenha uma semana linda viu?
Bjos achocolatados

C Jorge F disse...

Com a idade, aprendemos a apreciar o silêncio, habituamo-nos às ausências, aos espaços vazios, aos hiatos cada vez maiores entre palavras relevantes...

Daniel Savio disse...

Pelo jeito, ambos chegaram a mesma conclusão feliz...

Fique com Deus, menina Angela.
Um abraço.