domingo, 21 de fevereiro de 2010

Desapego


Toca minha pele
as marcas da saudade,
Com espanto e dor
olho o horizonte.
Tão próximo ficou!

Se você soubesse
a crueza das palavras que me digo.
Como arranco
sem compaixão os sonhos de minha pele.
Não estranharia
as coisas que agora falo

Devoro minhas ilusões todos os dias
como a águia devora Prometeu.
Só assim não enlouqueço
em devaneios.

Ah, este lugar do desamparo!
A gente é sempre tão pequeno lá.



(foto de Silvia Michels)

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Uma árvore




Um calor sufocante,
foi assim o dia todo.
A tarde o vento chegou,
formando espirais de areia,
redemoinhos correndo.
Logo depois veio a chuva
forte, como quer o verão.
as mulheres seguram a saia,
todos com passos rápidos
procuram, como eu algum abrigo
Numa cafeteria
A delicadeza do garçon
desenhou
com o pó de chocolate
uma árvore,
e o dia refrescou.


segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

Um templo no lago

Dentro de uma reserva florestal na China
Fica o lago Tianchi





É de uma beleza de deixar quieta, qualquer pessoa



Num templo taoista, no lago



Você recebe uma fita vermelha
Faz tres pedidos




Vai até o sino, amarra a fita e toca tres vezes
e pede novamente.



Fotos e texto de Silvia Michels

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

Palavras...

As palavras são ganchos,
onde o inconsciente se pendura.


(Árvore da vida-Klimt)

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

domingo, 7 de fevereiro de 2010

Recebi um presente

Daniel Costa poeta, escritor e jornalista um de seus blogues é de poesias e nele verseja carinhosamente as amigas. Hoje escreveu um poema sobre mim que pode ser lido aqui: daniel milagre
Sua sensibilidade encontrou-me.

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

DEIXA PRA LÀ




Sacudindo a poeira da semana, tres sambas, o primeiro malicioso, o segundo amoroso e o terceiro pra ver que a tristeza da samba e samba tem alegria.
Todos cantados por Jair Rodrigues

video


1

DEIXA PRA LÁ

Composição: Edson Menezes / Alberto Paz

Deixa que digam
Que pensem
Que falem

Deixa isso pra lá
Vem pra cá
O que que tem ?
Eu não estou fazendo nada
Você tambem
Faz mal bater um papo
Assim gostoso com alguem ?

Vai,vai,por mim
Balanço de amor,é assim
Mãozinha com mãozinha pra lá
Beijinhos e beijinhos pra cá

Vem balançar
Amor é balanceio meu bem
Só vai no meu balanço quem tem
Carinho pra dar


2

Vem chegando a Madrugada


Noel Rosa de Oliveira / Zuzuca do Salgueiro (Adil de Paula)

Vem chegando a madrugado, ô,

O sereno vem caindo,
Cai, cai, sereno devagar,
Meu amor está dormindo.

Deixa dormir em paz,
Que uma noite não é nada,
Não acorde meu amor,
Sereno, da madrugada !


3

Triste Madrugada

Composição: Jorge Costa

Triste madrugada foi aquela
Que eu perdi meu violão
Não fiz serenata pra ela
E nem cantei uma linda canção

Uma canção para quem se ama
Que sai do coração dizendo assim
Abre a janela amor, abre a janela
Dê um sorriso e joga uma flor pra mim
Cantando assim, la la...



segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Para não esquecer.


Iniciativa de SoniaMascaro , participe também. todo dia 2 de cada mês.





Esta ilha pertencia ao Parque Estadual de Ilha bela e fazia parte da
área de preservação da mata atlântica. Um ex-senador da republica conseguiu a concessão da ilha e ela foi excluída do parque.
Podemos ver a piscina a esquerda, um pouco mais acima o heliporto e a direita entre as árvores a casa. Toda a construção fica voltada para o continente de onde mantém uma distancia razoável, o outro lado da ilha das Cabras, dista somente 100m de Ilha bela e desta forma a privacidade dos ocupantes da ilha é preservada.