quarta-feira, 31 de março de 2010

Dia Internacional do Homem


Blogagem Coletiva proposta pelos blogues: VERSEIRO e Bom, Ruim, Assim Assim que pertencem aos Super Homens e Wilson Hardy.

Foi um homem que criou o 1° de Abril, Carlos IX rei da França, nada mais justo que este seja o dia internacional do Homem- com- agá-maiúsculo.

O super homem moderno, nessas últimas décadas, tem avançado muito na aquisição de muitas das qualidades ditas femininas e sua luta pela igualdade caminha a passos largos.

A maioria sabe cozinhar, lavar, passar, costurar, etc. Alguns tem se destacado nessas atividades (ainda temos alguns problemas quanto ao estado que deixam a cozinha).

Podem arrumar bem os armários e as gavetas mas ainda não adquiriram visão de profundidade. Nunca encontram o que está na fileira de traz. Abrem olham e o dialogo é sempre o mesmo: "Não está aqui" Você responde: "Está à esquerda atrás da lata de ervilhas". Ele olha e NÃO encontra, você vai até lá e pega o que foi pedido e ele diz meio sem graça :"Não vi".

Existem algumas divergências que não posso julgar, apesar de ter opinião formada, admito que posso estar enganada, mas sei que não estou. Uma delas acontece no banheiro,como colocar o rolo de papel higenico (eles de jeito para puxa-lo de cima, elas para puxa-lo por baixo) e o famoso assento respingado ou levantado? Outra é o controle remoto da TV que alguns pilotam como se fosse seu carrinho eletrico.

Muitos gostam das nossas calcinhas, se forem pequenas, é claro! Porém detestam as mesmas lavadas e penduradas no box do banheiro

Um dos grandes ganhos dessa luta é poderem mostrar sua sensibilidade e suas fraquezas. Podem confessar seus problemas de coluna quando precisam nos ajudar a carregar peso. Ficam doentes junto com a gente, caímos de cama sempre acompanhadas. Mostram seu pânico por shopping, admitem que detestam olhar vitrine a não ser aquelas de revenda de carros.
Vejam que os avanços foram muitos e não irei me alongar demais para não ser chata e dizerem que falo demais.

Concluindo, tenho que contar, que quando criança minha mãe sempre me vestia de rosa, achava que combinava comigo. Tenho que concordar com ela o rosa me cai muito bem e eu adoro brincar com a Hello Kitty
.

segunda-feira, 29 de março de 2010

Meu fim de semana


A minha sexta-feira começou com a acupuntura pela manhã, arrumar as malas, almoçar e ir ao trabalho. Fui um pouco mais cedo para passar no banco. Passei...mas esqueci a carteira com os cartões em casa. Fiquei sem dinheiro, trabalhei e sai mais cedo. Passei o vexame de pedir para pagar o estacionamento outro dia, não tinha um tostão comigo. Tudo acertado fui para casa com o tempo curto para a carona até o retiro.
No elevador a meio caminho a energia acabou, voltou, acabou e o elevador começou a descer, descer, e meu medo subiu, subiu, subiu, descobri que tem freio nele...ufa! Chegou no subsolo apertei o botão da porta, queria pular fora. A porta não abriu, a luz acendeu e ele disparou. Resolveu ascender, parou no 4° andar, a porta abriu e finalmente consegui pular fora. Subi os outros sete andares que faltavam pela escada. Troquei de roupa, peguei minha malinha, a CARTEIRA e não achei o celular, fui sem ele. Uma chuvinha fina e nada de táxi, ainda bem que me esperaram. Cheguei a pensar que não era para ir, como sou teimosa. Fui!O local é lindo,cheio de flores e muitos eucaliptos, o que dava um cheiro pra lá de bom.
Meditei de sexta a domingo, fiquei em silencio...sr, ouvi algumas palestras sobre Yoga e meditação. A experiência não sei se consigo relatar com exactidão, vou falar de algumas impressões.Ficar calada já é por si uma experiência e tanto, com os outros calados mais ainda. O mais interessante é que a gente vai ficando cada vez mais com a gente mesmo e isto é um inferno...rsr Sartre disse que "o inferno são os outros", pois digo que os outros são alívio, é bom dizer que se está bravo por que o outro fez isso, disse aquilo, olhou não sei de que jeito e etc...Quando não dá muito para fazer isso, as minhas chatices ficam todas comigo e confesso é pertubador. Este é meu terceiro retiro em silencio e o que me perturba muda, mas é sempre meu e não dá para fugir de mim mesma.

Aconteceram outros momentos de muita paz e muita, muita energia. A coluna doeu um tanto, intercalava dor e irritação, deu para entender algumas coisas e no final ela (a coluna) estava mais alinhada. É interessante observar o corpo, as emoções, a luz, o som, a pulsação; A vida enfim acontecendo.Gosto de meditar e gosto muito desses dias assim com essa energia de tanta gente tentando se aprofundar. Posso dizer que é muito bom e meu grande medo é ficar demais pra dentro de mim mesma. Apesar de ser chata e crítica eu me amo... rsrs.
E serio é muita paz, é muito bom.
Receio Narciso.

quinta-feira, 25 de março de 2010

A roda gira


Estranhou o frio e a pouca luz, a neblina deixava tudo mais assustador . Tão diferente de sua cidade!

Segurou forte a mão da mãe, estava amedontrada, era a primeira vez que andava por ali. Subiram no ónibus, que chacoalhou um tanto, até que lá pelas tantas a mãe puxou a
cordinha e disse : Veja, quando chegar nessa fabrica puxe o alarme e desça assim que o ónibus parar, na volta faça o mesmo caminho só que vai subir nele do outro lado da rua e ele virá com o letreiro escrito Anhangabaú e você pede para sair logo que passar em frente da nossa casa.

O ónibus parou desceram e a mãe foi explicando as ruas e os sinais que deveria prestar atenção, depois de hoje faria o caminho sozinha.

Chegaram a escola, ela entrou. Não conhecia ninguém, nenhum amigo. O
bedel a levou até a fila de sua classe. Assistiu a aula caladinha, quando tocou a campainha para o recreio, as crianças desembestaram em louca corrida para o pátio, ela sorriu e pensou: igualzinho. Entrou na roda e brincou como qualquer criança.

Na volta para casa, tudo deu certo Chegou , entrou, ninguém em asa ainda, foi para seu quarto e sentou-se na cama e chorou baixinho de medo e de saudades.

Foi desse jeito que descobriu que tinha um passado.



(foto retirada do Google)

sábado, 20 de março de 2010

Blogagem Coletiva 2° Edição

Promovida pelo blog: Mil palavras
(foto retirada do site: couple | Tumblr on we heart it / visual bookmark #1675009)

Vestindo minha velha calça branca,
o sapato com que andei naqueles dias
na terra dos meus antepassados.
Terra bela e fria.
Terra em que sou estrangeira.
Essa terra que abriga você

Sentei em seu colo, recebi o teu beijo.
Tão longo, tão eterno e terno
De vertigem fui tomada.
Carregada em rodopios pra longe de mim.
Espaço louco e disforme,
Completo, doce e embriagado
Ah! Esse beijo...
Apresentou-me a ausencia de mim
Cada beijo de paixão e lá estou novamente:
Jovem em terra estrangeira!

sexta-feira, 19 de março de 2010

BlogGincana - Março



Por sugestão da fotógrafa Lina Faria do blog:Não Lugar a tarefa do Mês é: Fazer seu auto-retrato.

Aqui vai o meu.

Sou caipira e para um caipira falar de si é tarefa quase impossível. Primamos pela sociabilidade, gentileza e discrição no que diz respeito a si próprio. Como me inscrevi
e não gosto de dar o bolo vou fazer o melhor que puder.
Tenho mais contradições que gente no viaduto do chá, hoje em dia já desisti de ser isso ou aquilo, aceitei a incoerência como parte

Minhas mais antigas paixões são: estar com pessoas e mais ainda de ouvi-las, sou curiosa e gosto de historias, contadas ou lidas. Entretanto tem momentos que não quero falar com ninguém, curto uma solidão. Amo o mar e o sol e adoro namorar, um bom vinho e dar risada
Detesto arrumar gavetas e armários mas enfrento uma pia cheia, com prazer. Minha maquina de lavar pratos estraga sozinha. Sou ruim de cozinha, mas sei encomendar muito bem, sempre se come bem em minha casa.
Sou persistente e teimosa com o que quero, mas quero muito pouco, abro mão facilmente de desejos fracos e me mato pelos outros. Detesto desonestidade nas coisas publicas e mau trato as pessoas, mesmo que as vezes eu seja rude.

Minhas paixões da idade madura ((já sou bem madura) são: a meditação e escrever. Coisas que descobri há pouco e que tem tomado bastante meu tempo.

quinta-feira, 11 de março de 2010

sábado, 6 de março de 2010

"Clean"



encontro-me assim meio ressabiada,

recolhida,

virada pra dentro

como roupa pelo avesso,

escondendo meus enfeites

como
armário fechado

com tudo dentro socado,

do lado de fora nada,

nem um quadro,

nem um retrato,

tudo limpo,

"clean"


(foto retirada do Google)

segunda-feira, 1 de março de 2010

Tem momentos que...


Se o ar os toca...

Se a luz mostra o mar...

Se a musica os põe a flutuar...

Se pássaros conhecem os rumos,

do caminho de voar...

Se os peixes sabem onde desovar...

O melhor é se abandonar.

E nesse doce bailar,

nada perguntar.

Não é necessário saber.

É só se deixar levar.


(foto Ledinha)