sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

A gente vai levando


Muralhas
cercam
meu carinho
para que ele
possa viver
não há saída

Minha dor é
filha da solidão
d'estéril serro
colheita perdida
sangue infecundo
escorre muda

Só suspiro
palavra que não nasceu


42 comentários:

Leonardo B. disse...

[possa o astro diurno derramar a palavra inteira, a quebra da sombra derradeira, por dentro da palavra, como raiz]

um imenso abraço, Angela

Leonardo B.

EDER RIBEIRO disse...

Angela, este teu poema é de tirar o folêgo, e termina com chave de ouro. Bjos.

João Menéres disse...

Muros que se erguem,
gestos que morrem.

Um beijo, ANGELA.

Daniel Savio disse...

Um pouco triste, mas as vezes assim, a dor só ficar mais tempo na tua alma...

Fique com Deus, menina Angela.
Um abraço.

Lara Amaral disse...

Sinto que as palavras que não vêm ficam assim, reticentes...

Beijo!

Vieira Calado disse...

A solidão é o pior mal,

amiga!


*** Quanto ao livro,

obrigado pelo seu interesse.

Quando sair, eu digo.

Beijinho

José Doutel Coroado disse...

Cara Angela,
Gostei!!
"só suspiro
palavra que não nasceu"

abs

Renato Orlandi disse...

Tento destruir essas muralhas todos os dias.. quem sabe quantas palavras possam surgir.. XD

JGCosta disse...

Diante de dificuldades mil, seguir em frente é que importa!

Abraços renovados!

Maria José disse...

Angela. Ao ler a palavra muralha, lembrei-me de um conceito bem infantil, mas de grande profundidade. Quando colocamos uma muralha no caminho da paz, sentimos raiva. Isso pode se aplicar a tudo. As muralhas paralisam, deixam a vida estagnada e aumentam as sensações de dor e isolamento. Beijos e obrigada pela visita.

Fatima Cristina disse...

Palavras nao ditas, porém bem sentidas...

Angela, hoje matei as saudades de sua sensibilidade em poesias.

Beijos!

Sandra Botelho disse...

Gosto tanto da forma com que escreves amiga.
Parabens!
Bjos achocolatados

M. Sueli Gallacci disse...

Oi Ângela!

Primeiramente obrigada pelas palavras e pelas informações tão valiosas!

Ouve um fato que não contei na minha postagem: Quando descobri que só havia nefrologista do SUS de plantão, eu quis rasgar a guia de atendimento do convênio e fazer outra pelo SUS (os guichês são lado a lado), mas fui informada que não poderia. Disseram-me que se eu tivesse passado minha filha pelo SUS poderia migrar para o convenio, mas não o contrário.

Por mais que eu tenha argumentado com os atendentes do HC sobre nossos direitos, eles estavam relutantes!
Nessas horas ficamos frágeis, meios atordoados e somos presas fáceis! Vítimas do descaso, da incompetência!

Não vamos abrir nenhum processo por perdas e danos contra a médica que cometeu o erro, pelo simples fato que ela continuará sendo a médica dela, infelizmente... Uma transferência de hospital a essa altura implica em se perder mais tempo, e tempo é tudo que não podemos desperdiçar. Só nos resta engolir mais esse sapo!

Um beijo grande, amiga, e mais uma vez obrigada pelo carinho e atenção!
Sueli Gallacci

Elcio Tuiribepi disse...

Oi Angela...profundo poema, um tanto triste
A última frase arrebentou...
Um abraço na alma
Beijo

xunandinha disse...

Olá amiga,fiquei sensibilisada com o problema da sueli,espero que tudo corra bem, infelizmente a saude anda mal por todo lado está visto, espero que consigam resolver pelo melhor, para ti um grande beijo e abraço

Pepi disse...

Lindo, lindo o seu poema, Angela
Desejamos a você uma ótima semana
Beijinhos de
Verena e Bichinhos

O Profeta disse...

Ao meu silêncio chegou um riso
O meu desejo mora no limite da razão
Roubando os segredos do corpo
Lembro as tuas mãos como uma torrente de emoção

Lembro que enchi o vazio da tua alma
Enjauladas as asas morrem de dor
A beleza é um momento eterno
É o espelho de água onde se contempla o amor


Doce beijo

AFRICA EM POESIA disse...

LINDO O TEU POEMA


Um beijo





POESIA


A poesia
É magia
Magia linda
Sem idade...
Sem rosto...
Sem cor...

E todos os dias...
O poeta pode olhar...
Pode ver à sua volta...
E fazer dum pequeno nada...
Um mundo diferente...

E fá-lo muitas vezes...
Com loucura...
Porque o poeta...
Põe no papel o melhor de si...
Escreve... sonha... e faz magia...

E pobre daquele...
Que não põe poesia
Naquilo que faz...
E que nem sequer...
Consegue sonhar!...


LILI LARANJO

BLOG DO PROFEX disse...

Ângela, aportei por aqui. Quantos textos bonitos. Deixo um grande abraço!

A. Reiffer disse...

Maravilhoso , Angela, muito expressivo. Abraços!

Lau Milesi disse...

Angela, quem ficou muda agora fui eu. Belíssimo!!! Muitas vezes a mudez é quem exprime, da maneira mais pura, o que trazemos de verdadeiro dentro de nós.

Dei um copy no seu belo poema, O.K.?

Um beijo

Chica disse...

Lindo teu poema,Agela.Desejo que tua semana assim seja, linda!beijos,chica

Anne Lieri disse...

Angela,suspira e nos faz suspirar!Tocante e bela sua poesia,amiga!Como gosto de te ler!Bjs,

M. Nilza disse...

O suspiro se muito profundo pode relatar coisas..!

Beijos e obrigada pelo carinho

Gilmar disse...

Um poema que carrega tristeza... Ao mesmo tempo, impõe-se pela beleza da profundidade. E a palavra, não nascida, se contorce em gemidos ou grunhidos, insana por se fazer pronunciada, mas a dor latente sufoca!
Quantas e quantas vezes a solidão, no seu negrume intenso, faz calar a voz molhando-a com os olhos!

Uma beleza, Angela! Meu carinho!

Lis disse...

Oi Angela
do lado de cá alguem precisa liberar os afetos e derrubar a muralha.
se a semente fecundar a colheita está salva rs
libero os afetos entre nós e parabenizo pelo poema tocante que abranda a solidão.

com abraços

Sonia Pallone disse...

"Só suspiro
palavra que não nasceu"...

Lindo lindo Angela...Cada vez mais gosto de estar aqui, te ler é fazer carinho pro meu coração. Bjs querida.

Marcia disse...

Precisamos ser pontes e derrubar as muralhas.
Um poema que expressa sentimento muito forte.
Angela querida venho deixar meu carinhoso abraco e votos de um feliz dia!
Peco desculpa por nao vir mais vezes como gostaria...você minha querida é uma das minhas primeiras seguidoras, mas confesso, as vezes me perco nos comentários.

Daniel Costa disse...

Angela

É, NÓS VAMOS SEMPRE LEVANDO!

Beijos

Mari Amorim disse...

Angela,
Belo poema!
Obrigada pelo carinho,excelente feriadão!
Boas energias,paz,saúde,luz!
um abraço
Mari

Vieira Calado disse...

Ai, amiga,

esse estado de espírito!...

Beijinhos

Tais Luso disse...

Que lindo poema, Angela... Triste e forte!
Os poetas sabem fazer da tristeza belas obras. Só vocês.

Grande beijo, meu carinho.
Tais Luso

ONG ALERTA disse...

Forte, bom carnaval, beijo Lisette.

Samaryna disse...

Angela, o Eder agradece o carinho. Espero estar a altura dos seus textos. Deixo o meu afeto.

Graça Pereira disse...

Os muros...não defendem, só nos isolam e deixam ficar...o suspiro!
Um poema lindo e que diz muito.
Beijo amigo
Graça

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga

Lindo poema,
embora triste.
Nos envolve como um abraço...

Que haja sempre em ti,
sonhos por sonhar.

Mari Amorim disse...

Ser mulher é ser especial,
amiga Angela
Quero abraça-la,e agradecer o carinho e a amizade,neste dia tão especial,seja feliz!
Boas energias,paz,saúde,e luz,
beijos poéticos
Mari

Samaryna disse...

Angela, eu retornei para lhe convidar para o meu primeiro texto no Gota de prosias do Eder. Deixo o meu afeto.

Lucimar Sant`Ana disse...

Querida Angela, estar aqui no seu blog, me renova, vejo sua dedicação e aprecio o que vc escreve.
Estou retornando e espero que seja para ficar.

Beijos.

Sonia Pallone disse...

Voltei Angela, pra te desejar um Feliz Dia Internacional da Mulher! Fique com meu carinho e admiração querida. Bjs.

APO (Bem-Trapilho) disse...

lindo!!!

Tânia Marques disse...

Teu poema me produziu um sentimento lindo e, ao mesmo tempo, envolveu-me numa solidão misteriosa. beijos no teu coração.