sexta-feira, 29 de abril de 2011

Marquei!


Perdi o bonde

todos voltavam

eu ainda ia

e nem percebia


Quando dei por mim...

já era!


Fiquei de fora

perdi a hora

o jeito

a graça

a farra


Que raiva!!!

24 comentários:

Sandra Botelho disse...

Corre amiga, ainda dá tempo...beijos achocolatados

Lau Milesi disse...

Genial! Aguarde o próximo,amiga. Quem sabe esse bonde não chegaria ao destino??? Bonde vive descarrilando. :)
Um beijo e bom domingo!

As Tertúlias... disse...

Ótimo, ótimo, ótimo!!!!!!! Minha amiga talentosa!!!!
seu "fa" de carteirinha
Ricardo

✿ chica disse...

Agora é correr mesmo...Ir atrás, por outro caminho, quem sabe um atalho aparece???beijos,lindo domingo,chica

ju rigoni disse...

Delícia de poema, Angela! "Marcação" assumida com irreverência e bom-humor, - na medida. Adorei!

Bjs, amiga. Bom fim de semana. Inté!

ANA CLAUDIA MARINHO disse...

Leve e especial. Beijos Angela, saudades de passar por aqui.

Andradarte disse...

O que mais há são farras....Vem outra já
a seguir...
Beijo

ArcadoAutoConhecimento disse...

Dá raiva mesmo. O texto é lindo e a foto é muito fofa. Beijos.

José Doutel Coroado disse...

Cara Angela,
perdeu o bende mas nós ganhámos... Que raiva!!
abs

Lis disse...

kkkk fez-me rir Angela
perder o bonde é chato demais!!
é sentar e chorar...

um bom domingo
abraço

Daniel Costa disse...

Angela

O género de poesia que postas sempre me atrai pela dua toada:
"perdi a hora
o jeito
a graça
a farra
Que raiva!!!!
Beijos

Elcio Tuiribepi disse...

Então corre amiga, ainda dá tempo...rs...alguém disse isso lá em cima e concordo...vai em frente...
Quem sabe ainda não dá tempo mesmo...rs
Um abraço na alma
Beijo

Samaryna disse...

Minha querida Angela, sempre digo que não há perdas, pois se perdemos algo, temos que ter em mente um ganho mais a frente. Bom domingo. Deixo o meu afeto.

Sonia Pallone disse...

Deus sempre nos mostra um atalho, quando já não existem mais caminhos...Beijos minha querida, feliz de poder estar novamente visitando os lugares que eu amo. Bjs, bom domingo.

Lara Amaral disse...

Sei como é, vivo correndo atrás do bonde, rs.

Beijo.

A. Reiffer disse...

Muito bom, gostei dessa simplicidade altamente expressiva. Abraços!

Sandra Botelho disse...

Tem selinho lá no Meu Aconchego pra vc.Meus 500 seguidores, gostaria que vc compartilhasse desta alegria comigo. Beijos achocolatados

Anne Lieri disse...

Angela,todo mundo perde o bonde uma vez ou outra!É mesmo de matar!...rss....mas sempre haverá uma próxima vez!Adorei tudo:poesia e foto!Bjs,

Vanessa Souza Moraes disse...

já passa outro.

Gilmar Morais disse...

Que jeito mais bem humorado, deliciosamente bem humorado de reagir ao bonde que passou antes... E a foto, muitíssimo bem escolhida!

E esse jeitinho inocente, feito criança descabelando-se (imagino até batendo o pezinho no chão) é que precisa ser recuperado em cada um de nós, pois tal como na criança, deve sempre passar, ser esquecido ao primeiro pirulito. Se apagarmos a criança, esse trem permanecerá sendo remoído nas entranhas, cozinharemos azedumes. Melhor a criança!

Meu carinho, Angela!

Anônimo disse...

Oi Angela,
Estava em falta com alguns amigos da blogosfera, mas hoje vim aqui matar a saudade!
Acho que esse trem não era mesmo para você, rsss
Tudo de bom, um abraço com toda amizade!
Ivana = Fotos, Poesias e Emoções.

Você em Pauta disse...

Perdeu o bonde.....que raiva?

No bonde que passou, meu corpo descansou....

Na raiva que restou, meu coração relutou....

Na menina que perdeu, meu coração olhou......

No bonde que passou, eu por lá estava e lhe vi.....

Que raiva que peguei o bonde, pois ele partiu!!!

joaquimdocarmo disse...

O trem passou... ficou o poema! Que bom ter perdido esse trem e fazer da "raiva" esta delícia!
Beijinho

JGCosta disse...

Texto e imagem sincrinizados perfeitamente!

Parabéns pela inspiração!

Abraços renovados!