terça-feira, 17 de maio de 2011

Teorema da Incompletude


Ai! Esta eterna desconfiança de mim mesma

esta impressão de sempre

deixar algo para trás

uma palavra por dizer

um adeus não dado

um gesto por fazer

um carinho negado

um desaforo não respondido

algo esquecido em algum lugar

tudo é tão incompleto

sempre falta

sempre estou em falta

e o pior o pior de tudo

o que mais atormenta

é aquilo que esqueci

e sei que esqueci.

e não sei o que é.

28 comentários:

Lara Amaral disse...

A vida, cheia de entrelinhas.

Beijo.

✿ chica disse...

Que lindo e essa sensação por vezes nos acomete...um beijo,tudo de bom,chica

Leonardo B. disse...

[a incerteza locomotora que se disfarça de fragmento, centelha de memória, incompleta... que se retoma adiante, na palavra, dentro do coração da letra]

um imenso abraço,

Leonardo B.

Lau Milesi disse...

Lindo, Angela!!! Somos eternos aprendizes.Só não esqueça de apreciar as borboletas.:)

Beijossss

Daniel Savio disse...

Nós não podemos fazer tudo, não tem nem como fazer tudo...

Fique com Deus, menina Angela.
Um abraço.

Marilu disse...

Querida amiga, muitas vezes é melhor deixar certas coisas no esquecimento, lembrá-las pode nos trazer sofrimento. Adorei o texto. Beijocas

Lis disse...

Oi Angela
Essa relação com Teoremas sempe foi prá me assombrar, nao gostava dos ângulos, dos catetos e hipotenusas rsrs
agora a "teorema da incompletude" de que falas convivo com eles diariamente , principalmente naquilo" que sei que esqueci e nao sei o que é" kkkk
Só nao podemos nos dar ao luxo de negar carinho hem? rsrs
Gostei muito Angela
deixo parabéns e abraços

Elcio Tuiribepi disse...

Super interessante este poema...essa sensação de que algo ficou para trás...algo ainda por fazer...
Um abraço na alma
Beijo

Graça Pereira disse...

Minha Querida
Eu acho que subscrevo este poema! Tal como tu, penso( tenho a certeza) de que para trás, me esqueci de muita coisa...mas o quê???
Beijo e bom fds
Graça

Samaryna disse...

Querida Angela, é isso que torna a vida interessante, essa inquietante busca pela completude. Deixo o meu afeto.

Walkyria Rennó Suleiman disse...

Querida....
fiquei lendo e relendo e pensei assim, olha a viagem: a gente tá contaminada pelo que acham de nós, pelo que esperam de nós. Nos sentimos sempre em falta, de algum modo.

O pior é que essa contaminação, de algum jeito louco, passou pra nossa mente. Agora nem é mais o povo que espera e cobra, é a gente mesmo.

Ai...acho que vou ter que voltar lá atraz, nas aulas de catecismo que tive, onde a madre disse: somos perfeitos, criados à imagem e semelhança de Deus!
Falei....eheheh

Anne Lieri disse...

Angela,muito reflexiva poesia!Nós sempre acabamos nos cobrando de uma forma ou de outra!Linda poesia sempre,amiga!Bjs,

A. Reiffer disse...

Tenho a mesma impressão! Ótimo poema! Abraços!

Aleska disse...

Também me sinto assim, incompleta inquieta e insatisfeita, eu ía até falar disso hoje no blog. Beijos!

Daniel Costa disse...

Angela

Um teorema assim, de deconfiança em nós mesmos, terá por força de nor peocupar. Por outro lado pode ser o acordar para o inicio de um melhor entrosamento.
Beijos

ONG ALERTA disse...

A vida é cheia de surpresas...apenas viva.
Beijo Lisette.

ONG ALERTA disse...

A vida é cheia de surpresas...apenas viva.
Beijo Lisette.

José Doutel Coroado disse...

Cara Angela,
Gostei!!
abs

Anne Lieri disse...

Angela,voltando para reler essa incompletude em sua poesia,esse sentimento que todos temos sobre a vida e nós mesmos e que nos invade,incomoda!Muito lindo poetar!Bjs,

Anne Lieri disse...

Angela,voltando para reler essa incompletude em sua poesia,esse sentimento que todos temos sobre a vida e nós mesmos e que nos invade,incomoda!Muito lindo poetar!Bjs,

APO (Bem-Trapilho) disse...

olá olá, Angela! tudo bem?
vim agradecer a visita. sei que já estou muito atrasada, mas para mim é sempre o "mais vale tarde do que nunca"! ;)
deixo-te uma bjoka :)

Lídia Borges disse...

Incompletude é o que nos leva à constante procura, é o motor do crescimento humano.

L.B.

Tais Luso disse...

Nada tão certinho como este teu poema! E assim vamos levando até o final; aliás, Angela, a incerteza e a desconfiança são as únicas coisas certas que levamos pela vida afora.

beijo
Tais Luso

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga

E assim
desconfio
que seremos,
a cada dia
de nossas vidas.

Que as estrelas
sempre brilhem em teu olhar.

JGCosta disse...

Não devem temer aqueles que esqueceram, pois serão lembrando pelos que se importam!

Bela reflexão amiga!

Abraços renovados!

Irene Moreira disse...

Que lindo e verdadeiro. Estou assim...

Que bom que cheguei aqui para matar as saudades.

Beijos

Tânia Marques disse...

É bem assim, já senti muitas e muitas vezes essa sensação. Parabéns por tão expressá-la. Beijos

Lilith Lune / Pollyana Gisele disse...

poemas são uma forma de manifestar o inexprimível...
são um sopro a acalentar a alma
e reconvocá-la à vida!
Esse seu poema rasgou o silêncio da minha manhã...
obrigada...