quinta-feira, 23 de junho de 2011

O que não tem fronteiras

Há alguns milênios hominídeos saíram do vale do Rift na África, provavelmente movidos pela fome e foram andando por esse mundo sem saber o que teriam pela frente. Muitos ficaram pelo caminho, alguns foram encontrando abrigo e alimento e ao que tudo indica outros companheiros. São nossos ancestrais. Sabemos muito pouco sobre antepassados e isso ajuda muita gente pensar que não tem nada a ver com eles. São os que se julgam diferentes e/ou especiais no que diz respeito a sua origem e a sua importância na escala (esta palavra já dá uma idéia de ascensão) evolutiva.

Bem, eu sou brasileira e ser brasileira significa no meu caso ser metade italiana e metade... aí começa. Tem os índios que habitavam essas terras e os portugueses que por aqui chegaram e que por aqui ficaram por muito tempo. Isolados alguns se misturaram com as varias tribos, já havia por aqui alguns poucos europeus e depois por cá aportaram franceses, holandeses e a mistura continuou (sabemos que muitos portugueses já traziam suas misturas com mouros, romanos, etc.) Trouxeram os negros, vieram ingleses, dinamarqueses. Devo ter um pouco de quase todos, assim como a maioria dos brasileiros.

Com um pouco mais desse ou daquele temos gente de varias cores, larguras e tamanhos em inúmeras combinações, algumas especiais outras não tão felizes. Isto é um sangue brasileiro, uma salada das mais variadas, cheia de formas, cores e cheiros.

Acontece a mim, de algum sabor ser conhecido sem nunca ter sido provado, ter saudades desconhecidas e coisas do gênero. Atavismos quem sabe? Gosto deste mosaico que me compõe. Não entendo o desejo de alguns de só ter uma origem, a raça pura, sem mistura. Além de triste é monótono. Não usufruem essa variedade e nem a alegria de ter um baile nas veias cheio de gente dançando.


32 comentários:

✿ chica disse...

Eu acho maravilhosa essa mistura que temos em n´s ...Adorei teu texto.beijos,chica e lindo fds!

EDER RIBEIRO disse...

Misrurar-se é ter um conhecimento amplo do todo, e para a própria sobrevivência da espécie é o que mais se recomenda os cientista. Todo brasileiro tem um pouco de todos. Bjos.

Patrícia Pinna disse...

Boa tarde, Ângela.Concordo que temos sim, é claro misturas bem interessantes.Na minha família tem de tudo:alemão, português e sei lá mais o quê! Com certeza eu tenho uma veia italiana!Rsrsrs! Só Jesus!
Obrigada pela visita carinhosa,e mais ainda o seu comentário.Você sempre me deixa feliz com a sua presença!
Fique com Deus, e excelente fim de semana.Beijos!

Lua Nova disse...

Acho que a maior riqueza do ser humano não é aquela da qual ele se lembra conscientemente e sim, e justamente, todos esses atavismos que trazemos cravados na memória de nossas células, no âmago do Ser, nas mais profundas fibras da alma. Nisso, eu acredito, reside a eternidade física do homem e de sua consciência como ser em eterna evolução.
Ângela, ter vc no meu blog é um carinho pro meu coração.
Obrigada.
Saudades.
Beijokas.

José Doutel Coroado disse...

Cara Angela,
uma belíssima apologia da miscigenação! Na verdade, somos todos "mulatos", isto é, somos todos misturas de muitas farinhas.

A. Reiffer disse...

Eu sou mistura de alemão com índio, hehe! Abraços!

Lau Milesi disse...

Angela, lembrei de Gilberto Freire em Casa-Grande Senzala. A obra é um painel gigantesco da nossa formação. Não sei se você já leu. Eu tenho um pé na Itália, em Portugal e nas tribos indígenas.
Enfim,o meu mix é um samba do crioulo doido.:)[rs]
Taí, gostei muito desse seu momento sociológico.:)

Muitas vezes fico encucada e me pergunto: essa miscigenação deveria somar para que não houvesse tanto preconceito, né não?
Beijossss

Sônia Silvino disse...

É essa mistura maravilhosa que nos torna especiais.
Eu sou uma misturinha de nordestino, com italiano, português etc. Já nem sei mais. rsrsrs
Beijos, querida!

ArcadoAutoConhecimento disse...

Olá Angela. Você é especial para escrever. Nós todos somos especiais por sermos o resultado dessa maravilhosa miscigenação. Beijos e ótima semana.

JGCosta disse...

Amiga, para mim somos todos iguais, sem exceção, brancos, amarelos, vermelhos, pretos e assim vai!

Assim sendo dentro de nossas veias só pode correr o sangue dos ancestrais, que por sua força e fé colonizaram o mundo!

Abraços renovados e parabéns pelo tema!

Tais Luso disse...

Beleza de texto; gosto imensamente de nossa mistura; mistura essa que nos torna alegres, guerreiros - no bom sentido, afetivos, musicais, bonitos... Se tiver de 'voltar' gostaria de cair por estas bandas, novamente. rsrs

Beijos, Angela.
Tais Luso

Daniel Costa disse...

Angela

Para mim que adoro o que chmarei de brasileirismo, apreciei muito o teu pensamento. Se em certas zonas se sente bastante a lusitanidade, que por sua vez é culturalmente descendente de outros variados povos. Noutros pontos, como no nordeste, pode notar-se outras derivações.
Desta amálgama, resulta uma riqueza cultural estraordinária, formando um dos maires espaços do mundo folclórico e linguístico.
Beijos

Daniel Costa disse...

Angela

Para mim que adoro o que chmarei de brasileirismo, apreciei muito o teu pensamento. Se em certas zonas se sente bastante a lusitanidade, que por sua vez é culturalmente descendente de outros variados povos. Noutros pontos, como no nordeste, pode notar-se outras derivações.
Desta amálgama, resulta uma riqueza cultural estraordinária, formando um dos maires espaços do mundo folclórico e linguístico.
Beijos

Daniel Costa disse...

Angela

Para mim que adoro o que chmarei de brasileirismo, apreciei muito o teu pensamento. Se em certas zonas se sente bastante a lusitanidade, que por sua vez é culturalmente descendente de outros variados povos. Noutros pontos, como no nordeste, pode notar-se outras derivações.
Desta amálgama, resulta uma riqueza cultural estraordinária, formando um dos maires espaços do mundo folclórico e linguístico.
Beijos

Daniel Costa disse...

Angela

Para mim que adoro o que chmarei de brasileirismo, apreciei muito o teu pensamento. Se em certas zonas se sente bastante a lusitanidade, que por sua vez é culturalmente descendente de outros variados povos. Noutros pontos, como no nordeste, pode notar-se outras derivações.
Desta amálgama, resulta uma riqueza cultural estraordinária, formando um dos maires espaços do mundo folclórico e linguístico.
Beijos

Daniel Costa disse...

Angela

Para mim que adoro o que chmarei de brasileirismo, apreciei muito o teu pensamento. Se em certas zonas se sente bastante a lusitanidade, que por sua vez é culturalmente descendente de outros variados povos. Noutros pontos, como no nordeste, pode notar-se outras derivações.
Desta amálgama, resulta uma riqueza cultural estraordinária, formando um dos maires espaços do mundo folclórico e linguístico.
Beijos

Daniel Costa disse...

Angela

Para mim que adoro o que chmarei de brasileirismo, apreciei muito o teu pensamento. Se em certas zonas se sente bastante a lusitanidade, que por sua vez é culturalmente descendente de outros variados povos. Noutros pontos, como no nordeste, pode notar-se outras derivações.
Desta amálgama, resulta uma riqueza cultural estraordinária, formando um dos maires espaços do mundo folclórico e linguístico.
Beijos

Daniel Costa disse...

Angela

Para mim que adoro o que chmarei de brasileirismo, apreciei muito o teu pensamento. Se em certas zonas se sente bastante a lusitanidade, que por sua vez é culturalmente descendente de outros variados povos. Noutros pontos, como no nordeste, pode notar-se outras derivações.
Desta amálgama, resulta uma riqueza cultural estraordinária, formando um dos maires espaços do mundo folclórico e linguístico.
Beijos

Daniel Costa disse...

Angela

Para mim que adoro o que chmarei de brasileirismo, apreciei muito o teu pensamento. Se em certas zonas se sente bastante a lusitanidade, que por sua vez é culturalmente descendente de outros variados povos. Noutros pontos, como no nordeste, pode notar-se outras derivações.
Desta amálgama, resulta uma riqueza cultural estraordinária, formando um dos maires espaços do mundo folclórico e linguístico.
Beijos

Lena disse...

Oi, Angela
Beleza de texto! E viva a diferença, você está coberta de razão!
Bjkas com carinho!
http://alemdasnuvens2011.blogspot.com
http://amadeirado.blogspot.com

Nilson Barcelli disse...

O Brasil é um caso raro, pois para além de ser constituído originalmente por várias nações, as diferentes raças sempre conviveram relativamente bem e até se misturaram...

Mas o Brasil tem essa configuração territorial devido às invasões francesas a Portugal (o rei fugiu para aí...). Não dá para desenvolver o tema aqui, mas talvez a ângela saiba o que realmente se passou...

Querida amiga Ângela, boa semana.
Beijo.

ArcadoAutoConhecimento disse...

Angela. Passando aqui para lhe deixar o meu abraço e desejar-lhe uma ótima semana. Beijos.

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga

E se todos aprendessem
a ver,
que somos feitos
de muitos,
seríamos mais tolerantes,
e porque não dizer,
seríamos mais humanos.

Vida plena em teus dias.

Walkyria Rennó Suleiman disse...

É Angela, cada um com sua origem né? Todas Sào boas, de fato. Uns gostam, outros não, mas tudo é bom. Tudo é o que tinha de ser. Pq quer mais "coisa feita" do que o real?

Eu tenho uma mistura bem louca. Dos brasileiros que sou descendente, todos eram filhos de europeus ou persas. Apenas uma bisavó libanesa.

Mas como vc disse bem, todos são tudo....... viemos mesmo do mesmo lugar. Só que uns pararm num canto, outros seguiram.... e assim caminha a humanidade.

Walkyria Rennó Suleiman disse...

ah....sei lá isso parece um resposta a algo.....sim?

✿ chica disse...

Voltei pra agradecer os carinhos e deixar um beijo,chica

Pepi disse...

Angela querida,
Obrigada pelo carinho la no nosso bloguinho
Um lindo dia e
Lambeijos e Ronros de
Pepi e Xixo

ONG ALERTA disse...

Novas experiëncias...beijo Lisette.

Lis disse...

Oi Angela
Adorei o poema Renitente , perfeito!
também gosto desse jeitinho brasileiro, muitas raças dando um colorido festivo e sobretudo alegre à nossa gente.
Muito bom texto Angela, parabéns , transitas pelas poesias e crônicas.
meus abraços

Patrícia Pinna disse...

Boa tarde.Obrigada Ângela, pelo seu comentário carinhoso.Fico sempre feliz em te receber!Excelente quarta-feira, e tudo de bom!
Um beijo, e fique com Deus!

Lena disse...

Angela
Passei pra te deixar um beijinho e agradecer sua presença tão legal nos meus espaços!

Beijokas com super carinho!

http://alemdasnuvens2011.blogspot.com
http://amadeirado.blogspot.com

Judite disse...


Bom dia!
Esta é a palavra do Pai para você no dia de hoje:


“Todo o lugar que pisar a planta do vosso pé, vo-lo tenho dado, como eu disse a Moisés.
Desde o deserto e do Líbano, até ao grande rio, o rio Eufrates, toda a terra dos heteus, e até o grande mar para o poente do sol, será o vosso termo.
Ninguém te poderá resistir, todos os dias da tua vida; como fui com Moisés, assim serei contigo; não te deixarei nem te desampararei.
Esforça-te, e tem bom ânimo; porque tu farás a este povo herdar a terra que jurei a seus pais lhes daria.
Tão-somente esforça-te e tem mui bom ânimo, para teres o cuidado de fazer conforme a toda a lei que meu servo Moisés te ordenou; dela não te desvies, nem para a direita nem para a esquerda, para que prudentemente te conduzas por onde quer que andares.
Não se aparte da tua boca o livro desta lei; antes medita nele dia e noite, para que tenhas cuidado de fazer conforme a tudo quanto nele está escrito; porque então farás prosperar o teu caminho, e serás bem sucedido.
Não to mandei eu? Esforça-te, e tem bom ânimo; não temas, nem te espantes; porque o SENHOR teu Deus é contigo, por onde quer que andares”. (Josué 1:3-9)



http://www.youtube.com/watch?v=sfrSSSp10Bo


Deus seja contigo sempre!

Blog Yehi Or!
http://hajalluz.blogspot.com/