quarta-feira, 7 de março de 2012

sumário


Sentada na sala

você no colo

e agora o que faço?


De algum jeito a falta de jeito

arrumou um jeito de se ajeitar

o sossego e a calma

rodeia e volteia

traçando o caminho

de se encontrar


Sem sinal ou palavra

nossa respiração entoa

antigas cantigas

de ninar



18 comentários:

EDER RIBEIRO disse...

Angela, vc consegue transmitir tão belamente, sentimentos por versos curtos e musicais. Vislumbrei-me sentado no colo do meu avô ouvindo as suas histórias. Bjos.

Marilu disse...

Querida amiga, PARABENS MULHER !!! Não pelo oito de março, nem pelo beijo e pelo abraço, nem pelo cheiro e pelo amasso. Mas por ser o que és... Humus da humanidade, Raiz da sensibilidade, Tronco da multiplicidade, Folhas da serenidade, Flores da fertilidade, Frutos da Eternidade... Essência da natureza humana.
Parabéns a todas nós mulheres. Beijocas

José Doutel Coroado disse...

Cara Angela,
"de algum jeito a falta de jeito
arrumou um jeito de se ajeitar"
Gostei!!
Se o "Sumário" é assim que diremos quando nos der a "Lição"?
abraços

Lau Milesi disse...

Lindo, Angela.Parabéns!! Interessante...assim como a sua leitora acima, lembrei do colo de meu pai e de minha mãe.Snif...

Um beijo pelo Dia Internacional da Mulher. Na realidade, todo dia é dia da mulher, do homem, da criança, do idoso...né não?
Obrigada pelo seu comentário. Deu um viés super legal ao meu post. :)

Lau Milesi disse...

Lindo, Angela.Parabéns!! Interessante...assim como a sua leitora acima, lembrei do colo de meu pai e de minha mãe.Snif...

Um beijo pelo Dia Internacional da Mulher. Na realidade, todo dia é dia da mulher, do homem, da criança, do idoso...né não?
Obrigada pelo seu comentário. Deu um viés super legal ao meu post. :)

Lau Milesi disse...

Angela, eu gostaria que você excluíssse um dos commnents. Já é a segunda vez que acontece isso. Estranho, né? Sorry...

lis disse...

Bonito Angela
a falta de jeito sempre encontra um jeitinho especial quando no colo de alguém.
Passando pra deixar um abraço,

✿ chica disse...

Que lindo e tão doce cantiga, parece essa poesia! Linda!!beijos,tudo de bom,chica

Pepi disse...

Querida Angela,
A sua poesia me fez voltar aos meus tempos de criança quando me sentava no colo da minha vó e escutava as suas histórias...
Que saudades!!!
Um abençoado final de semana para tí
Beijinhos afetuosos de
Verena e Bichinhos

joaquimdocarmo disse...

Que "jeito" lindo de encantar!
Beijinho e bom fim de semana!
jc

AFRICA EM POESIA disse...

lindo o que li...
deixo


8 DE MARÇO


Dia da Mulher
Mulher que foi criança...
Mulher que foi menina...
E que rápidamente cresceu...
E quando cresceu...
Tornou-se mulher...
E aí o ser que é...
Mulher... Mulher...
Mulher... Mãe...
Mulher... Avó...
Mulher... Gente...
Porque ser Mulher...
É canalizar tudo...
Tudo e todos...
E tudo gira em seu redor
E quase sempre...
Julga-se insubstituível...
No trabalho... na organização...
Na estrutura do lar...
E a Mulher... esquece-se tantas vezes...
Que também é gente...
Que precisa de ser ela própria...
De viver...
De gostar de si...
E quando consegue...
Que isto aconteça...
Ela é verdadeiramente... Mulher!...

LILI LARANjo

As Tertulías disse...

que linda!!!!!!!! voce iluminou mu dia!!!!! Obrigado, querida!!!!

Fatima Cristina disse...

Oi Angela,
A presença ajuda a quebrar indiferença. Mas sem sentimento a indiferença vence.
Beijos

Irene Moreira disse...

Angela

Saudades de ler seus versos.

Pequenos, mas grandes no que transmitem.

beijos

Graça Pereira disse...

Uma musicalidade maravilhosa que me encantou totalmente.
Beijo
Graça

Patrícia Pinna disse...

Boa tarde, Angela. Uma beleza de poesia com uma musicalidade doce.
Parece uma poesia que ensaia um laço materno muto forte, precisando de ajuste.
Quando trazemos para nós, lembra que toda falta de jeito em ações e palavras na vida, certa hora procuram um jeito de se aninhar de forma plena.
Parabéns!
Um beijo, e fique na paz!

Tais Luso disse...

Oi, Angela, gostei dessa falta de jeito... é tão comum! E quando não tem jeito, o melhor é curtir em silêncio, na simplicidade. Indo, se aconchegando...

Grande beijo
Tais Luso

Dalva M. Ferreira disse...

Muito lindo, um quadro sonoro.